1º Planejamento – Quero reformar minha casa, sozinho(a)


Reformar? Oras, é só comprar uma coisa aqui, outra ali. Mudar a cor. E pronto! Mas você sabe comprar o que é realmente necessário, sem passar por uma dor de cabeça por ter feito algo errado?

Vocês devem estar se perguntando: Como assim, se eu sei comprar (seja o produto que for)? Que pergunta mais boba! Eu sei comprar muito bem qualquer coisa que seja.

A questão não é o comprar em si, e sim, procurar a informação e o produto certo para aquilo que você procura. A palavra em questão, é planejamento!

Muitas vezes nos damos o direito de colocar a mão na massa, e incorporar um designer ou decorador de interiores, porém no entusiasmo da situação, escolhemos o que queremos mudar sem tomar nota de tudo, pesquisar sobre o  assunto, e vamos comprando sem dó nem piedade. E quando vemos…metade do que foi comprado não pode ser ocupado. E aí, que muitas dessas compras feitas em lojas físicas ou pela internet, por algum motivo não podem ser trocadas e você acaba perdendo dinheiro.

Quando o que queremos é economizar com mão de obra especializada (arquitetos, decoradores, designers), e fazer por conta as mudanças, estamos sujeitos a isso. E o ideal é que, nessa busca de produtos, você se saia bem e todo o seu planejamento saia conforme você espera. É por isso que informar nunca é demais, e estamos aqui pra te dar uma ajuda.

Como o assunto é bem extenso, serão divididos em alguns posts. E como o foco principal, é a compra de produtos para reformar, ou mudar a casa, temos que começar de um ponto que é o principal dessa história toda.

O Planejamento!

Esperamos de verdade, que muita coisa do que passaremos para vocês leitores, tenha grande valia. Até porque sabemos o quão frustrante é querer renovar a casa e não sair do jeito que esperamos. Vamos começar?

Primeiro passo: PLANEJE! Isso mesmo. Anote tudo:

  • Por que você quer mudar?
  • Quanto cabe no seu orçamento mensal – caso você queira comprar parcelado -, ou quanto você tem à vista e espera receber de desconto nas suas compras e serviços de mão de obra (pedreiro, eletricista, colocador de papel, colocador de revestimento)?
  • A qualidade dos produtos que você deseja, são mais importantes que o preço deles, ou daqui a algum tempo você vai poder trocá-los. (Aí vai uma dica muito importante: faça três orçamentos, descarte o mais barato e o mais caro. O muito barato sempre sai caro, e o muito caro nem sempre é o melhor)
  • Anote todos os seus gostos: cores, texturas, modelos, se gosta de desenhos geométricos, ou prefere um estilo mais minimalista, se o clássico te enche os olhos, ou você prefere o básico que combina com tudo)
  • Desenhe! Se você quer mudar a planta, colocar alguma parede ou pôr a baixo outra. Desenhe. Tenha em mãos o desenho original da sua casa, para saber as possibilidade dessa mudança.
  • Pesquise! Olhe modelos, e veja se é possível aplicá-los como você quer.
  • Vai ser útil e prático? Pense, pense e repense se necessário. Num primeiro momento, aquele ambiente vai ser tudo de melhor que você já fez…mas e a longo prazo, ele vai continuar satisfazendo seus olhos? Ou vai ser uma paixão momentânea?
  • Decidiu que vai reformar! Ótimo! Quem não gosta de uma mudança, né? Mas vá pela sua cabeça, tenha personalidade. Tem um amigo que é arrojado, e moderno? Que legal. Já você, gosta do simples, útil, e que lhe dê prazer estar na sua casa? Que maravilha, siga nessa linha. Quem vai morar ali, é você. Ahhh, mas o amigo designer do amigo, do meu amigo disse que…Esqueça! Pode até parecer meio duro falarmos assim, mas a casa tem que ser pra você, e não pra estranhos. Você sentindo-se bem no seu lar, qualquer pessoa também estará.
  • Fez todas as anotações, desenhos, modelos? Sabe como quer se sentir naquele ambiente? Parta para a lista do que você vai precisar, dos materiais (falando da parte bruta da reforma). Os itens de decoração, cores, luzes, objetos, móveis, você vai fazer após ter toda a parte da base pronta. Então, não adianta ter pressa e colocar os pés pelas mãos. Foque primeiramente no começo, não adianta você querer fazer pesquisa de almofada se você ainda não decidiu que piso/porcelanato/piso vinílico/azulejo vai querer usar.
  • Peça indicações de profissionais de mão de obra bruta, que cobrem um valor que vale o seu serviço. E o principal, converse com esse profissional mais de uma vez. Já vimos casos de que profissionais de obra aceitam milhares de serviço e quando chega a data de começar…desaparecem.
  • Nunca pague tudo ao fechar negócio. Se precisar divida em 3 x – começo da obra, meio da obra, e final dela. Isso pode evitar dor de cabeça.
  • Tenha certeza de quais serviços o profissional faz, e se você vai precisar de algum outro para terminar determinado serviço. Nem todos entregam o serviço completo, e muitas vezes, a culpa é de quem contrata pois “achou” que aquele faria tudo.
  • Tenha todas as medidas necessárias. Desde a metragem quadrada da sua casa, até o tamanho do varão que você vai precisar para a sua cortina (assunto futuro)
  • Estando tudo certo com profissionais que vão reformar a sua casa, e com as medidas de tudo o que você precisa, parta para os orçamentos.
  • Como dito antes, faça 3 orçamentos – descarte o mais barato e o mais caro. Procure orçar produtos iguais ou semelhantes nos estabelecimentos. Diferenças de preços muitas vezes se dão porque um produto é completamente diferente do outro. Antes de fazer o orçamento, tire um tempo, e pesquise sobre os materiais que você quer usar na obra ( e do que vai precisar, obviamente). A maioria das empresas que fornecem esse tipo de consumo, dispõe de sites, e neles, a ficha técnica, manutenção, e outros dados que você precisa pra saber se o produto vai satisfazer o que você procura.
  • Pesquise! de novo! Não ache que se informar é perda de tempo. Muitos profissionais que vendem, e apenas vendem, não conhecem o produto que representa, e ele pode não saber dar a você, explicações necessárias e que são importantíssimas na hora de adquirir qualquer produto.
  • DICA PARA O PROFISSIONAL: CONHEÇA O SEU PRODUTO. VOCÊ CONFIA NO QUE VENDE? VOCÊ COMPRARIA PRA VOCÊ?

Quanta coisa né? Muita coisa, verdade. Mas para se sair bem em reformas, ou até mesmo numa mudança de ambiente, simples, é preciso estar atento a todos os detalhes.

Do que adianta você ter um acabamento em gesso maravilhoso, e esquecer de puxar os fios para colocar a luz direcionada num papel de parede lindo, ou naquele quadro moderno que fará a diferença na decoração?

São detalhes que precisam ser cuidados, e é por isso que estamos sempre de olho 😉

No próximo post, vamos falar sobre acabamentos e revestimentos. Até mais!

Deixe seu comentário

Comentário

1º Planejamento – Quero reformar minha casa, sozinho(a)
Avalie este post

Compartilhe