Floresta flutuante de Roterdã: Comemorando o Dia da Árvore em grande estilo


Floresta Flutuante

Floresta flutuante? Será que existe mesmo?

Existirá sim! E essa ideia genial veio da Holanda.

O projeto “‘Bobbing Forrest ‘é um conceito do artista Jorge Bakker, que é conhecido por suas esculturas e instalações com um impacto arquitetônico. “In Search Of Habit ‘consiste em um aquário cheio com carros alegóricos em que as várias espécies de árvores crescem.

Estas árvores em miniatura que flutuam na água levantam questões sobre a relação entre o morador da cidade e a natureza. O que é que um morador da cidade tem com a natureza e como os seres humanos e natureza se relacionam com o mundo ao seu redor?

Jeroen Everaert, Anne van der Zwaag (historiador de arte e empreendedor cultural) e Jurgen Bey (diretor do Instituto Sandberg e designer holandês) encontraram o conceito tão atraente que eles decidiram fazer uma tentativa de implementar o conceito na vida real.

Depois de um longo tempo de experimentação e testes, na primavera de 2016, a “Bobbing Forrest” vai entrar na água com vinte árvores. O Rijnhaven nunca mais será o mesmo.

A Obra de Arte

A floresta flutuante é originário de uma obra de arte de Jorge Bakker (Columbia, 1973). O designer, atualmente vive e trabalha na Holanda, e é conhecido por suas esculturas e instalações arquitetônicas, muitas vezes visualizando características invisíveis de elementos como a água e o vento. A Instalação Bakkers ‘In search of habitus’ consiste em um aquário cheio de água e boias flutuantes contendo árvores em miniatura. A obra de arte desafia as pessoas a pensar sobre a relação em que as pessoas que vivem na cidade têm com a natureza e como eles se relacionam entre si e com o mundo ao seu redor.

Anne van der Zwaag (historiador de arte e empreendedor cultural) en Jurgen Bey (designer holandês) desafiou Jeroen Everaert para realizar esta parte da arte em escala vida real.

A Pesquisa

Jeroen Everaert procurou uma maneira de realizar este plano aparentemente impossível. Ele atraiu parceiros como Rijkswaterstaat (Autoridade da Água), da Universidade de Ciências Aplicadas de Rotterdam, Grupo de Paisagismo GKB e da Câmara Municipal de Roterdão. Os alunos pesquisaram se uma árvore seria capaz de viver uma vida flutuando. Rijkswaterstaat disse que viveria desde que fossem em boias. A Câmara Municipal procurou por um local adequado. O Grupo de Paisagismo GKB preparou as boias e tudo o que as árvores precisam para viver na água. E por último, mas não menos importante ,CityLab010, a plataforma para a inovação em Roterdão, possibilitou a implementação do plano financeiramente.

Localização

Em algumas semanas a bacia do velho porto Rijnhaven entre o Teatro New Luxor e o pavilhão flutuante será transformada por esta peça de arte única que vai chamar a atenção internacional para as alterações climáticas, a inovação, a arte, a saúde nas cidades e a importância de um ambiente verde para crianças e adultos.
A floresta flutuante contém de 20 boias com árvores. Uma boia com árvore será colocada no cais para permitir aos visitantes um olhar mais atento e alguns bancos nas proximidades que tornam possível desfrutar tranquilamente da Floresta Flutuante.

Esperamos que esta ideia seja somente o começo para muitas outras cidades comprarem a causa. Hollanda já é maravilhosa por seus campos de tulipas, moinhos de vento, museus e história, e agora pela floresta flutuante que com certeza é uma causa magnífica em prol do Meio Ambiente.

Fonte: tradução e imagens do site http://www.dobberendbos.nl/

 

 

 

Deixe seu comentário

Comentário

Floresta flutuante de Roterdã: Comemorando o Dia da Árvore em grande estilo
5 (100%) 1 votos

Compartilhe