Cobogó para decorar e amar


O queridinho dos anos 50, o cobogó, produto exclusivamente brasileiro criado por três engenheiros está em alta, porém, repaginado.

Criado por Amadeu Coimbra, Ernest Boeckmann e Antônio de Góis, o bloco de cimento vazado tem esse nome pela junção das siglas dos sobrenomes dos seus criadores e foi inspirado nos muxarabiês, tradicionais elementos árabes construídos em madeira que eram utilizados para fechar parcialmente os ambientes internos.

Usado para separar ambientes, sem bloquear a passagem de luz e ventilação, sua função inicial era a praticidade para ambientes quentes e divisória, mas agora, é decorar e tornar tudo mais moderno. Apesar de ter sido criado em Recife, o cobogó foi difundido por Lúcio Costa em Brasília com referências sutis à arquitetura colonial, tornando-­se um elemento de composição presente na história da arquitetura brasileira.

Antigamente era muito comum utilizarem em fachadas, porém hoje, com a tendência retrô, é comum o seu uso em ambientes internos como divisórias de cozinhas,lavanderias, salas, corredores e quartos.

É um elemento que requer alguns cuidados na aplicação por ser um bloco vazado e mais frágil que um tijolo, sua assentação deve ser feita com uma fileira de cada vez, com intervalo de secagem. A argamassa para assentamento depende do material da matéria prima, mas em muitos casos é a comum (consulte a sua revenda), a junta recomendada é de 3cm entre as peças para uma melhor sustentação.

Atualmente o cobogó pode ser feito de diversos tipos de materiais, partindo do concreto clássico para plástico, resina, cerâmica e vidro. E não apenas a matéria prima mudou, seu formato também passeia entre estilos.

O preço varia de R$ 4,00 a peça simples de concreto à R$ 90,00 reais a peça mais arrojada, sendo um produto para todos os gostos e bolsos, você pode encontrar pelo nome Cobogó, revestimento vazado ou bloco vazado.

Fonte das imagens: 01 | 02 | 03 | 04 | 05 | 06 | 07 | 08

Aposte no retrô. Selecionamos alguns ambiente para vocês se inspirarem e usarem a imaginação na hora de usar o cobogó na sua casa ou apartamento.

Deixe seu comentário

Comentário

Cobogó para decorar e amar
Avalie este post

Compartilhe